Fechar

Tem alguma dúvida ou sugestão? Será um prazer atender você!
Preencha os campos abaixo e envie-nos uma mensagem.

Você também pode falar conosco por meio dos contatos abaixo:

+55 19 98917-6434 [WhatsApp] | contato@isacampinas.org.br
+55 19 98994-2674 [WhatsApp] | silvana.santos@isacampinas.org.br

Rua Barão de Paranapanema, 146, Conj. 51 C – Bosque – Campinas/SP | CEP 13026-900

Fechar
contato@isacampinas.org.br
Siga-nos Facebook Linkedin Youtube

Blog

 

Esse espaço é para você!


O custo escondido ao se utilizar Switches Não Gerenciáveis

11-07-2019

Muitas mudanças ocorreram nos últimos anos na comunicação de um chão de fábrica, podemos dizer que a mais significativa foi a introdução da rede Ethernet utilizada nos sistemas de controle da indústria.

A rede do sistema de controle é o sistema nervoso central em um processo de manufatura permitindo a comunicação coordenada e previsível dos equipamentos pertencentes a essa rede. Quando a rede de comunicação desses equipamentos não é eficaz ou é interrompida, o processo fabril sofre com perda de produção e eficiência.

Por esse motivo, é crucial que os problemas na comunicação sejam diagnosticados rapidamente, e se possível, prevenidos de ocorrerem todos ao mesmo tempo, em forma de cascata.

Ao adotar a comunicação via rede Ethernet, os fabricantes desenvolveram switches sem funcionalidades ou meios de configuração, do tipo plug-and-play, sem a disponibilidade de monitoramento de estatísticas de rede e funções de diagnóstico.

Esses switches foram denominados não gerenciáveis e devido ao seu baixo custo em comparação aos switches gerenciáveis, eram os mais comumente utilizados no início da rede Ethernet.

Do outro lado, switches gerenciáveis são criados com funcionalidades que permitem o controle e o gerenciamento dos frames Ethernet que trafegam por eles. Características de gerenciamento comum como VLAN (Virtual Local Area Network), IGMP (Internet Group Management Protocol) e protocolos de redundância de rede como o RSTP (Rapid Spanning Tree). Dependendo dos requisitos da aplicação, esses recursos podem ser configurados de uma maneira personalizada em um switch, melhorando muito a disponibilidade, estabilidade e eficiência de uma determinada rede.

A maioria dos switches gerenciáveis também possui o SNMP (Simple Network Management Protocol) para controle e monitoramento remoto. O uso do SNMP com um software NMS (Network Management System), como o Hirschmann Industrial HiVsion, dá aos funcionários da manutenção e do setor administrativo o status e a saúde da rede em tempo real.

Essa visibilidade reduz drasticamente o tempo associado à solução dos problemas da rede e previne problemas de maneira antecipada antes que afetem negativamente o processo fabril.

A economia de custos que existe ao escolher um switch não gerenciável em comparação a um gerenciável rapidamente desaparece quando incluímos os custos relacionados com o tempo prolongado de resolução de problemas na rede.

Gerenciar uma rede com switches não gerenciáveis é como “correr às cegas no escuro”, deixando as equipes da manutenção e administrativo com poucas opções para diagnosticar e evitar os problemas da rede, que de qualquer forma, ameaçam a estabilidade do processo.

Nos últimos anos a diferença de preços entre os switches gerenciáveis e não gerenciáveis diminuíram consideravelmente tornando os switches gerenciáveis financeiramente justificáveis em uma ampla variedade de aplicações.

Por essa razão recomendamos a utilização de switches gerenciáveis para novas aplicações e também a substituição dos switches não gerenciáveis existentes na rede, quando aplicável.

Por Thiago Lombardi – Técnico de Aplicação na Baumier Automation







Mapa do Site



Quem somos

Eventos

Cursos

Blog